Como escrevi meu primeiro romance e decidi que queria publicá-lo

10:25 Helena Lopes 1 Comments

Eu sempre quis escrever um livro, e foi esse desejo que me perseguiu durante todos esses anos e, recentemente, os últimos doze meses onde finalmente construí um pequeno mundo, transcrevi e o transformei no meu primeiro romance, Perdida Em Você. 
A história de Sophie e Marcos me comoveu de primeira assim que veio em minha mente. Ela é órfã, pensa ser só e não se sente feliz. Marcos por outro lado é um exímio controlador, e encontra em Sophie um tipo de fortaleza e algo mais que nunca havia sequer imaginado para si. Ele a ama, e descobre isso muito rápido (claro que na trama demora um pouco para perceber). E mediante os sentimentos novos, descobertas misteriosas e afins, Sophie tem esse segredo atrás dela que nem mesmo tem conhecimento e que vai afetando os dois pouco a pouco. Agora imagine isso na cabeça da pobre escritora aqui. 
Eu passei semanas infindáveis presa na ideia desse segredo em particular. E, vou confessar que não foi fácil tê-lo em mente e ter que descrevê-lo devagar, preenchendo vácuo por vácuo. Até que quando se acha que ele não virá mais a tona, surpresa!, o segredo explode para os leitores e os personagens do livro. 
Perdida Em Você não foi o primeiro livro que comecei a escrever, e muito pelo contrário. Se você é escritor, ou deseja ser (e isso é mais do que um começo), muitas vezes não é aquele seu primeiro projeto que vai deslanchar e se tornar em um livro. Posso não ter muita propriedade para dizer, mas sei disso, pois tenho amigos escritores e que batalham com a indecisão todo santo dia. E, reconheço, é frustrante esse sentimento de não saber como continuar aquela história. Neste exato momento tenho quatro livros que iniciei e estão parados, eu estou pensando. Se irão sair daquelas benditas trinta paginas, bem, isso só o tempo e boas ideias dirão. Mas algo que é importante: Não desistir. E apesar de trivial, ter em mente que não pode e não irá, te dá mais força do que imagina. Acredite, pois foram bem raras as vezes em que alguém disse isso para mim. E das poucas vezes em que de fato recebi esse apoio, sempre agradeci com muito esmero, e vou continuar agradecendo para sempre. 
Eu costumava escrever para o fanfiction. Se você gosta de escrever e quer começar em algum lugar, eu recomendo por lá. Você não ganha nada, óbvio, é uma comunidade de leitura livre. Mas se você não tem essa intenção, vá nessa! É divertido quando pessoas começam a te acompanhar constantemente, capítulo por capítulo, e do nada você não quer mais parar. É incentivante. 
(Não falarei sobre o Wattpad, pois o conheci recentemente e nunca escrevi para lá.) 
Enfim, se tem uma boa história na cabeça, escreva-a o quanto antes. Pegue um papel qualquer, rabisque, construa sua história em minutos, faça um cronograma, uma tabela. Admito que não sou organizada, mas fazer uma cronologia ajuda demais! Depois disso, é só você e seu word. 
Quando terminar só tente não chorar, pois foi exatamente o que eu fiz. haha Eu solucei legal. 
Imagina você terminar seu primeiro livro, e ter orgulho dele e do que criou. Das surpresas que teve o escrevendo e transformando tudo o que só estava na sua mente em palavras. 
Para mim foi o mundo, e ainda é. 
Decidir publicá-lo não foi fácil, talvez até mais difícil do que passar oito meses escrevendo. (É, eu demorei assim. Tanto para terminá-lo quanto para editar, dependendo do que quer escrever pode demorar até mais.) E eu ainda tenho dúvida, mesmo quando Perdida Em Você já está em pré-venda. Não sei se é temor de críticas, ou algo similar. Ou se é apenas medo de dar aquele pedacinho de você para que outra pessoa o abra e o explore. 
Mas caso estes não sejam problemas para você, então tenho certeza que vai ser banana com açúcar. (Adoro essa expressão!)
Lembre-se, claro, que existem certos procedimentos que deve fazer para que seu livro seja registrado e tudo o mais. É a garantia de que ele é seu e ponto final.
Ademais, acho que vai de você. Escrever é sempre fácil quando se ama, e desenvolver uma história vem com o que você quer passar, e aquilo que quer que seja, o que gosta. 
Esqueça todo o resto e divirta-se. Escreva para você, e somente você.
Pensar nos outros vem depois.

Adicionar legenda



Qualquer dúvida ou sugestão, acesse meu facebook: facebook.com/autorahelenalopes.

Até logo,

H.Lopes

Um comentário:

  1. Oi Helena! Tudo bom? Admiro muito quem consegue escrever. Não só escrever, mas concluir um enredo. Minha mente inventa histórias o tempo todo, mas externalizar é um parto rs. Sucesso com o livro! :*

    www.nemteconto.org

    ResponderExcluir